quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

"À LA RECHERCHE DU TEMPS PERDU"

"Mantenha-se simples, bom, puro, sério, livre de afetação, amigo da justiça, temente aos deuses, gentil, apaixonado, vigoroso em todas as suas atitudes. Lute para viver como a filosofia gostaria que vivesse. Reverencie os deuses e ajude os homens. A vida é curta". (Marco Aurélio)
* * *
Minha mãe define o 5 de dezembro, como "o dia que mudou tudo". E imagino que seja assim mesmo. Ela recorda, com carinho "o céu azulíssimo, o mar verde de uma transparência e beleza quase insuportável; o dia mais perfeito de sol, sem nuvens, um quarto de hospital abarrotado de flores e champagne e eu, a criança mais desejada de todas". Ela gosta de lembrar a carta que recebeu um dia, de minha mulher no dia do meu aniversário, e como isso a comoveu. Viver é lembrar.
* * *
Planejar para os próximos quase-trinta-anos. Sem medo, sem crise. Sem deixar de continuar "em busca do tempo perdido" que, no fim das contas, nunca é perdido, é sempre ganho. Seguir em frente, chaising rainbows. No exato dia em que nasceram Walt Disney e o Ursinho Knut, há que se olhar pela janela - mesmo chuvosa - um dia de alegrias múltiplas e esperanças renovadas. Sonhar acordado e rir do que ninguém ri (mais). Esse é o plano. Esquecer das calorias, abraçar quem se ama, sorrir e chorar se der vontade. Celebrar a vida pelo que ela é, uma explosão de cores e sensações. Por que esse é o plano. Continuar a busca pela música, o cinema e a literatura. Os jogos, a sós ou em companhia. O amor romântico, carnal, passional, de qualquer hora, de todas as horas. Será sempre esse o plano. Não temer tanto a doença ou o calor ou o azar. Atravessar o dia, a semana, o mês, o ano como quem escreve uma história, anotando os detalhes que passam pelo caminho. Continuar a apreciar o cheiro das flores. Enxergar a beleza dos detalhes. E para o topo dos bolos, de todos os anos, uma vela em formato de interrogação. O resto será sempre mera tecnicalidade. Por que está tudo bem. Estará tudo bem. Hoje, amanhã, sempre.

Um comentário:

Dezape disse...

Feliz aniversário, "R".