sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

CANSADO DE SER O ELFO DO OBAMA...

Fenomenal.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

BANKSY

Vale muito a pena conferir o site do artista britânico, Banksy, que se tornou uma lenda da cultura pop, com seus grafites bem humorados, sempre com alguma mensagem de contra-cultura. Em seu manifesto, ele cita algo que o resume muito bem: "quando eu era criança, costumava rezar todos os dias por uma nova bicicleta. Até eu perceber que não é assim que Deus age; então roubei uma e passei a rezar por perdão" (Emo Philips).

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

LEÃOZINHO

Um filhote de leão de quatro semanas brinca no zoológico de Dortmund (Alemanha). É o primeiro da sua espécie a nascer ali em dois anos. Essa carinha esperta e curiosa me lembrou muito alguém...

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

UM PARAÍSO POSSÍVEL E SECRETO

"Filhos do Paraíso" (Bacheha-Ye aseman) é um filme lindo. E isso resume perfeitamente essa mágica história contada em pouco mais de uma hora. O filme, do iraniano Majid Majidi, apesar de falado em persa e ambientado nos subúrbios de Teerã, oferece uma história de valores universais e por isso tão tocantes. É impossível não sucumbir à relação de cumplicidade entre os irmãos Ali e Zahra, que se tornam parceiros e comparsas na divisão diária - e secreta - de um par de tênis velhos. Filhos de uma família muito pobre e muito digna, os irmãos surgem na tela como príncipes. O enredo não poderia ser mais simples. O jovem Ali, que descobrimos ser um menino de ouro, bom filho, bom irmão, bom aluno, perde os sapatinhos (surrados) da sua irmã, Zahra, que estavam sendo consertados. Desesperado, pede que ela não conte aos seus pais o ocorrido, ao que ela concorda - apesar de alguma relutância (mais do que natural). Para sustentar a "mentira" os dois combinam dividir o tênis de Ali, de maneira que ela usa pela manhã e entrega ao meio dia para ele, que corre desesperadamente para não chegar atrasado à escola.
A pequena Zahra, porém, não se conforma de ter que usar "sapatos de menino" na escola, sem contar o fato de eles serem grandes demais para os seus pés. Mas seu irmão fica determinado em resolver esse problema e uma luz de esperança desponta no horizonte: uma corrida na escola, que dará como prêmio, ao terceiro colocado, um par de tênis novos. Eis a solução. Ali promete chegar em terceiro e conquistar o sapato para sua irmã. E aí está o filme. Um terremoto delicado sobre as nossas certezas, padrões e valores. Um filme inesquecível, precioso, belo, que toca facilmente a alma e o coração, fazendo-nos crer que a beleza da vida está justamente na sua simplicidade.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

O QUE HÁ SOB O PESO DAS LÁGRIMAS?

Às vezes me pergunto, silenciosamente, o que há sob o peso das lágrimas que vez ou outra despencam dos cantos dos seus olhos. Porque sei que há tanto ali, escondido, disfarçado e, ao mesmo tempo, escancarado e desnudado como se você fosse inquisidora implacável de si mesma. Inquisidora do pecado de existir. São cicatrizes invisíveis que você não gostaria de ter mas que tampouco se incomoda em mostrar. Porque elas também são suas medalhas e condecorações. Pontos no mapa para você se tornar quem é. Mas sei que há um mundo por detrás do peso das suas lágrimas. Um mundo escondido, um mundo secreto, o seu país pessoal, para onde todas as fugas são possíveis. E fico com vontade de ir até lá te visitar, mas não conheço o caminho - acho que acerto chegar até a fronteira. Se eu conseguisse te encontrar, para além da fronteira, eu te diria que não há nada de errado com as suas lágrimas mais sinceras, que parecem fazer chover sobre você como no dia mais nublado do mundo. Como se o tempo estivesse fechado, os ponteiros do relógio parados e você presa ao chão, como uma árvore pensante. E é por isso que elas despencam, as suas lágrimas, como se fossem de chumbo. Lá eu te diria, sem medo, que você não se preocupasse tanto com tantas engrenagens desconexas, com tantas peças fora do lugar. Eu te diria para deixar chover. Porque a mais negra de todas as chuvas não perde seu efeito restaurador, de limpeza e de transição. Porque nem a pior de todas as chuvas é capaz de esconder o arco-íris que desponta, destemidamente, por detrás da tempestade. Era isso que eu te diria.

PARA VER E OUVIR: JASON MRAZ - "DETAILS IN THE FABRIC"

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

OLD NEW

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

AH, ESSES GATOS...

estava o homem do tempo, Jörg Kachelmann, apresentando o seu quadro, avisando do sol e da chuva. E eis que um gato apareceu e ficou roçando nas suas pernas, pedindo carinho. Ora, o que mais ele poderia fazer, além de pegá-lo no colo e terminar seu trabalho dignamente? Descobriu-se que o gato se chama Lupin e pertence a um funcionário da emissora, que estava em férias. Coisa da vida. Ah, esses gatos...

ARTE MONTADA

Acredito que toda a releitura é possível. E um artista italiano, chamado Marco Pece, acaba de de me dar mais uma prova disso. Sua arte está virando febre na internet, porque recria momentos famosos, fotografias, cenas do cinema e obras de arte com as famosas peças de LEGO. Pop art de máxima grandeza. Leonardo da Vinci, Rafael, Vermeer e mesmo Edward Hopper são alguns dos artistas "montados"; parece não haver desafio para o artista.

PARA VER E OUVIR: ASTOR PIAZZOLLA E YO YO MA - "LIBERTANGO"

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

ILUSTRANDO

"A janela do meu atelier (1951)" - Pancetti

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

O SOLDADO E A PRINCESA

Era uma vez um reino, cheio de princesas em busca de bons casamentos. Como era de se esperar, cada uma destas moças foi oferecida a príncipes e nobres ideais. Uma delas, no entanto, chamou a atenção de um simples soldado, que se apaixonou perdida e imediatamente. Ele correu ao seu encontro e pediu a mão da princesa em casamento. "Mas um soldado, logo um soldado, tão insignificante e desprovido de qualidades?", pensou a princesa. Mas ele era insistente, dedicado e prometeu amor eterno e verdadeiro. Ficaria ao seu lado até o fim dos seus dias. A princesa então lançou um desafio ao seu pretendente determinado: "espere por mim, sob minha janela, durante 100 dias e 100 noites e eu serei sua". O soldado respondeu prontamente ao desafio e se colocou sob a janela. E lá ficou, noites e dias, sob frio, chuva, calor, vento, neve, poeira. Comia e bebia o pouco que alguns curiosos observadores ofereciam, mas foi ficando fraco e cansado a ponto de nem conseguir dormir direito. Ele apenas ficava lá, irredutível, cumprindo a promessa que o faria vencer aquele desafio. E a princesa o observava, incrédula, com tamanha determinação. "Como ele consegue", ela se perguntava, "ficar tanto tempo sem dormir, sem se lavar; comendo e bebendo tão pouco e já tão maltrapilho como um mendigo?". E durante 99 dias ela observou seu obstinado pretendente esperar, desabrigado e até envelhecido pela hostilidade daquele árduo trabalho. No centésimo e último dia, porém, o jovem soldado se levantou e foi embora. E nunca mais foi visto novamente. E hoje, sua coragem obstinada não passa de lenda perdida na brisa do tempo, contada como história de ninar, recriada e reinventada, todas as noites. "Porque ele foi embora, após esperar todo aquele tempo?", perguntam-se os que ouvem a história pela primeira vez. Talvez seja essa uma pergunta sem resposta. O jovem soldado simplesmente se foi.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

ONDE ESTÁ OPRAH?

O fotógrafo norte-americano, David Bergman, fez algo fantástico: uma montagem de 220 imagens diferentes que, unidas, formam uma mega-foto da cerimônia de posse de Obama. Trata-se de uma foto gigantesca, panorâmica de 1.474 megapixels e que já foi acessada por mais de 2 milhões de pessoas em 186 países. O que é ainda mais genial é a possibilidade de interagir, aproximar, mudar as posições e descobrir cada detalhe, cada rosto, cada pessoa; de cidadãos comuns, até celebridades e o próprio Obama. É como um "Onde está Wally", segundo o próprio fotógrafo. Genial.

PARA VER E OUVIR: PACO DE LUCÍA NO "CONCIERTO DE ARANJUEZ" (DE JOAQUIN RODRIGO)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

ILUSTRANDO

Fevereiro