quinta-feira, 12 de novembro de 2009

ÁGUIA E LOBO, TÃO PERTO, TÃO LONGE

Eis a cena mais comovente de "O Feitiço de Áquila" (Ladyhawke): a história de dois amantes, separados por uma maldição. Ele, lobo à noite. Ela, águia pela manhã. Sempre juntos, eternamente separados. Na tênue costura entre a madrugada e o crepúsculo, porém, os dois tem uma chance breve de se reencontrar. Mas, ainda assim, não é suficiente. Quem já viu esse filme sabe do que estou falando; da angustiosa corrida de Navarre e Isabeau para se reverem, nem que por alguns segundos. É de cortar o coração.

2 comentários:

Lilian disse...

LADY Hawke é muito ,muito bonito e rômantico.
Com a sua sensibilidade,não é de espantar que esteja entre os seus preferidos.
A cena é uma ''joia''.obrigada.

everlin de lima disse...

Simplesmente lindo